Menu
RSS

 



James Woods nega o fim da carreira

«A minha carreira não vai acabar num anúncio imobiliário», disse  James Woods ao The Washington Post, isto depois de na sexta-feira terem surgido relatos na imprensa que o ator o tinha feito através de um comunicado do seu agente imobiliário.  

O ator nomeado a dois Oscars pela sua participação em Salvador (1986) e Fantasmas do Passado (1996), numa das primeiras conversas com a imprensa em muito tempo, afirma ainda que a culpa de tal notícia se ter espalhado foi certamente dele, considerando todo o burburinho em torno do caso como «muito engraçado». «O meu agente perguntou-me: 'Estás a reformar-te?'. Eu disse: 'Não penso assim, mas estarei?'.

Vale a pena referir que Allen Gammons, o agente imobiliário de Woods, colocou à venda uma das quatro casas que o ator possui em Rhode Island, EUA. No comunicado, Gammons dizia que Woods tem 70 anos e quer relaxar, acrescentando que o irmão e a mãe do ator morreram recentemente e que Woods queria passar mais tempo junto das suas paixões, como a fotografia e o póquer.

O agente negava também que esta tenha sido uma decisão política, isto porque Woods já por várias vezes tinha afirmado que não conseguia arranjar trabalhos em Hollywood devido a ter opiniões bastante conservadoras.

Conhecido por filmes como Experiência Alucinante (1983), Era Uma Vez na América (1984), Casino (1995) e As Virgens Suicidas (1999), James Woods teve a sua estreia em 1972 com Os Visitantes, de Elia Kazan. O ator deixou também a sua marca na TV, em especial em Promise (1986), que lhe valeu um Emmy e um Globo de Ouro.



Deixe um comentário

voltar ao topo

Secções

Contactos

Quem Somos

Segue-nos